Idelalisib - Informações

O idelalisibe é um inibidor antineoplásico da quinase usado para tratar a leucemia linfocítica crônica (CLL), linfoma não-hodgkin de células B foliculares recidivadas (FL) e pequeno linfoma linfocítico recidivado (SLL). Nessa página você tem acesso a todas as informações sobre Idelalisib, como indicações de uso, contraindicações, efeitos colaterais, informações químicas, preço, história, origem, efeitos e outros. 

Índice de Conteúdo
- Informações
- História
- Indicações
- Efeitos Colaterais
- Contra Indicações
- Como Usar
- Média de Preço
- Outras Substâncias
- FAQ

Informações Básicas do Idelalisib

Veja abaixo todos os detalhes e informações sobre Idelalisib:

  • Nome: Idelalisib
  • Nome em Inglês: Idelalisib
  • Nome Genérico: Idelalisib
  • Tipo: Small Molecule
  • Fórmula Química: C22H18FN7O

Informações Avançadas:

  • Nome químico: Idelalisib
  • Formula molecular: C22H18F3N7O
  • Peso molecular: 415.42 g/mol
  • Classe terapêutica: Inibidor da fosfatidilinositol 3-quinase (PI3K)
  • Mecanismo de ação: Inibição seletiva da isoforma delta da PI3K
  • Forma de administração: Via oral

Idelalisib - História, Descoberta e Origem

Idelalisib é um medicamento utilizado no tratamento de certos tipos de câncer, como leucemia linfocítica crônica (LLC) e linfoma não-Hodgkin de células B, que não respondem a outros tratamentos ou que voltaram a se desenvolver após um período de remissão.

Este medicamento foi desenvolvido pela empresa farmacêutica Gilead Sciences e foi aprovado pela primeira vez pela Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos em 2014, sob o nome comercial de Zydelig.

A história do idelalisib começou em 2005, quando pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia, descobriram uma enzima chamada PI3K-delta, que estava envolvida no crescimento e sobrevivência de células cancerígenas. Eles perceberam que, ao inibir essa enzima, seria possível impedir o crescimento de células cancerígenas.

A partir dessa descoberta, a Gilead Sciences começou a desenvolver um medicamento que pudesse inibir a ação dessa enzima. Após vários estudos e testes clínicos, o idelalisib foi aprovado como uma nova opção de tratamento para pacientes com LLC e linfoma de células B.

Além dos Estados Unidos, o idelalisib também foi aprovado em outros países, como Canadá, União Europeia e Japão. Em alguns lugares, ele é comercializado sob o nome de Copiktra.

No entanto, apesar de ser uma opção importante para pacientes que não respondem a outros tratamentos, o idelalisib também pode causar efeitos colaterais graves, como infecções, problemas pulmonares e reações alérgicas. Por isso, seu uso deve ser cuidadosamente monitorado por médicos especialistas.

Em resumo, o idelalisib é um medicamento que surgiu a partir de uma importante descoberta científica e que se tornou uma opção de tratamento para certos tipos de câncer. Seu desenvolvimento e aprovação mostram a importância da pesquisa e inovação no combate ao câncer e outras doenças graves.

Indicações de uso - Idelalisib

Veja abaixo em quais ocasiões é recomendado o uso de Idelalisib:

  • Tratamento da leucemia linfocítica crônica (LLC) em combinação com outros medicamentos;
  • Tratamento do linfoma de células do manto (LCM) recorrente ou refratário em combinação com outros medicamentos;
  • Tratamento da doença de Castleman multicêntrica (DCM) em combinação com outros medicamentos;
  • Indicado para pacientes adultos que não responderam a outros tratamentos ou que não podem fazer uso deles;
  • Atua como inibidor da enzima fosfatidilinositol-3-quinase (PI3K), que tem papel importante no crescimento e sobrevivência das células cancerígenas;
  • Administração oral, em comprimidos;
  • Pode causar efeitos colaterais, como diarreia, náuseas, fadiga, infecções e diminuição do número de células sanguíneas;
  • Deve ser utilizado apenas com prescrição e acompanhamento médico.

Efeitos Colaterais - Idelalisib

Veja abaixo alguns efeitos colaterais do Idelalisib

  • Diarreia
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Dor abdominal
  • Perda de apetite
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Tontura
  • Infecções respiratórias
  • Rash cutâneo
  • Aumento da pressão arterial
  • Aumento da frequência cardíaca
  • Aumento da transpiração
  • Alterações no paladar
  • Aumento de enzimas hepáticas
  • Hepatotoxicidade
  • Aumento de creatinina no sangue
  • Alterações no sistema imunológico

Vale lembrar que os efeitos colaterais do Idelalisib não significa necessariamente que você vai sentir esses sintomas. Em casos raros alguns sintomas podem aparecer,

ContraIndicações - Idelalisib?

  • Não deve ser utilizado durante a gravidez ou amamentação
  • Pode causar problemas no fígado, incluindo hepatite e insuficiência hepática
  • Pode aumentar o risco de infecções graves e oportunistas
  • Não deve ser utilizado em pacientes com histórico de doenças cardíacas ou pulmonares
  • Pode interagir com outros medicamentos, incluindo suplementos e medicamentos de venda livre
  • Pode causar reações alérgicas em alguns pacientes

Como Usar Idelalisib

É importante seguir as instruções do seu médico ao usar o idelalisib. Geralmente, o idelalisib é um medicamento oral que deve ser tomado conforme prescrito, com ou sem alimentos. Evite a interrupção do tratamento sem consultar o médico e não altere a dosagem sem orientação médica. Por isso, é importante seguir corretamente as recomendações médicas para o uso deste medicamento.

Média de Preço do Idelalisib - Quanto Custa?

Abaixo temos uma lista com a média de preço do Idelalisib em diferentes países, levando em consideração que esse valor pode estar bem diferente da realidade, com uma margem de erro de 50% a 100% mais caro ou mais barato.

  • Brazil: R$ 10.000,00
  • EUA: $ 2.500,00
  • Euro: € 2.000,00

Os preços do Idelalisib podem ter diferenças gritantes de um país para o outro, dependendo da sua política de preços e volatilidade. Essa lista de preço é apenas para dar uma noção se o produto é caro ou barato na sua região.


FAQ - Perguntas e Respostas

O que é Idelalisib?

O idelalisibe é um inibidor antineoplásico da quinase usado para tratar a leucemia linfocítica crônica (CLL), linfoma não-hodgkin de células B foliculares recidivadas (FL) e pequeno linfoma linfocítico recidivado (SLL).

As informações do Idelalisib são verdadeiras?

As informações sobre o medicamento contidas nessa página podem não refletir total realidade, visto que pesquisas são atualizadas constantemente e informações podem divergir de diferentes bancos de dados, por esse motivo recomendamos consultar sempre a bula do medicamento e utilizar apenas com auxilio médico.

pt_BRPortuguese