Glicizida - Informações

O glipizide é um medicamento sulfonilureia utilizado no Diabetes Tipo 2 para sensibilizar as células beta pancreáticas e estimular a liberação de insulina. Nessa página você tem acesso a todas as informações sobre Glicizida, como indicações de uso, contraindicações, efeitos colaterais, informações químicas, preço, história, origem, efeitos e outros. 

Índice de Conteúdo
- Informações
- História
- Indicações
- Efeitos Colaterais
- Contra Indicações
- Como Usar
- Média de Preço
- Outras Substâncias
- FAQ

Informações Básicas do Glicizida

Veja abaixo todos os detalhes e informações sobre Glicizida:

  • Nome: Glicizida
  • Nome em Inglês: Glipizide
  • Nome Genérico: Glipizide
  • Tipo: Small Molecule
  • Fórmula Química: C21H27N5O4S

Informações Avançadas:

  • Nome químico: Glipizide
  • Fórmula molecular: C21H27N5O4S
  • Peso molecular: 445.54 g/mol
  • Classe terapêutica: Antidiabético oral, sulfonilureia de segunda geração
  • Mecanismo de ação: Estimula a secreção de insulina e aumenta a sensibilidade dos tecidos periféricos à insulina
  • Forma de administração: Via oral, geralmente uma vez ao dia

Glicizida - História, Descoberta e Origem

A glicizida é um medicamento antidiabético oral de primeira geração, derivado da sulfonilureia, desenvolvido na década de 1950. Foi o primeiro medicamento oral disponível para o tratamento do diabetes, e é utilizado até hoje, embora tenha sido substituído por medicamentos mais modernos e com menos efeitos colaterais.

A história da glicizida começa com a descoberta da sulfonilureia, um composto que mostrou ser eficaz no tratamento do diabetes tipo 2. A primeira sulfonilureia a ser descoberta foi a tolbutamida, em 1942, seguida pela tolazamida, em 1954. No entanto, esses medicamentos tinham uma duração de ação curta e necessitavam de doses elevadas, o que limitava seu uso.

Em 1955, os pesquisadores franceses Jean Sterne e Paul Cambar descobriram a glicizida, que se mostrou mais potente e com uma duração de ação mais prolongada do que as sulfonilureias anteriores. A glicizida foi o primeiro medicamento oral a ser disponibilizado para o tratamento do diabetes tipo 2, e logo se tornou muito popular devido à sua eficácia e facilidade de uso.

A glicizida age estimulando as células beta do pâncreas a produzirem mais insulina, o hormônio responsável por controlar os níveis de açúcar no sangue. Além disso, ela também aumenta a sensibilidade das células à insulina, o que ajuda a controlar a glicemia.

No entanto, com o passar dos anos, novos medicamentos antidiabéticos foram sendo desenvolvidos, como as sulfonilureias de segunda geração, que são mais potentes e possuem menos efeitos colaterais. Por isso, a glicizida foi gradualmente sendo substituída por esses medicamentos mais modernos.

Apesar disso, a glicizida ainda é utilizada em alguns casos, especialmente em países em desenvolvimento, onde é um medicamento mais acessível e de baixo custo. Além disso, ela também pode ser indicada para pacientes que não respondem bem a outros medicamentos ou que não podem utilizar outras terapias, como a insulina.

A glicizida é um marco na história do tratamento do diabetes, sendo o primeiro medicamento oral a ser disponibilizado para o controle dessa doença crônica. Apesar de ter sido substituída por medicamentos mais modernos, ela ainda é uma opção de tratamento para muitas pessoas e continua sendo um importante avanço na medicina.

Indicações de uso - Glicizida

Veja abaixo em quais ocasiões é recomendado o uso de Glicizida:

  • Tratamento da diabetes mellitus tipo 2;
  • Controle dos níveis de açúcar no sangue;
  • Ajuda a melhorar a ação da insulina no organismo;
  • Redução do risco de complicações relacionadas à diabetes, como problemas cardiovasculares e renais;
  • Pode ser utilizado em conjunto com outros medicamentos para o tratamento da diabetes;
  • Indicado para pacientes que não conseguem controlar a doença apenas com mudanças na alimentação e prática de exercícios físicos;
  • Deve ser utilizado com acompanhamento médico e com o devido monitoramento dos níveis de glicemia;
  • Não é recomendado para o tratamento da diabetes tipo 1 ou em casos de cetoacidose diabética;
  • Pode causar efeitos colaterais, como hipoglicemia, náuseas, diarreia e dores de cabeça;
  • Deve ser evitado por pessoas com alergia à glicizida ou a outros medicamentos do mesmo grupo (sulfonilureias);
  • Não é recomendado durante a gravidez ou amamentação, a menos que seja estritamente necessário e sob orientação médica.

Efeitos Colaterais - Glicizida

Veja abaixo alguns efeitos colaterais do Glicizida

  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Vômito
  • Diarreia
  • Tontura
  • Confusão mental
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Visão turva
  • Prurido
  • Rash cutâneo
  • Urticária
  • Icterícia
  • Anemia
  • Trombocitopenia
  • Leucopenia
  • Agranulocitose
  • Pancreatite
  • Aumento do risco de infecções
  • Hipoglicemia
  • Hiperglicemia
  • Hipotensão
  • Insuficiência hepática
  • Reações alérgicas graves

Vale lembrar que os efeitos colaterais do Glicizida não significa necessariamente que você vai sentir esses sintomas. Em casos raros alguns sintomas podem aparecer,

ContraIndicações - Glicizida?

  • Contra-Indicação: Hipersensibilidade à glicizida ou a qualquer componente da fórmula.
  • Contra-Indicação: Diabetes tipo 1.
  • Contra-Indicação: Cetoacidose diabética.
  • Contra-Indicação: Insuficiência renal grave.
  • Contra-Indicação: Insuficiência hepática grave.
  • Contra-Indicação: Gravidez e amamentação.
  • Contra-Indicação: Crianças menores de 18 anos.

Como Usar Glicizida

A glicazida é um medicamento oral que deve ser administrado de acordo com a prescrição médica. Geralmente, é tomada uma vez ao dia, de preferência com o café da manhã. É importante seguir as instruções do médico e as informações contidas na bula do medicamento. Não exceda a dosagem prescrita e consulte sempre um profissional de saúde para orientação adequada sobre o uso da glicazida.

Média de Preço do Glicizida - Quanto Custa?

Abaixo temos uma lista com a média de preço do Glicizida em diferentes países, levando em consideração que esse valor pode estar bem diferente da realidade, com uma margem de erro de 50% a 100% mais caro ou mais barato.

  • Brazil: R$ 30,00
  • EUA: $ 20,00
  • Euro: € 15,00

Os preços do Glicizida podem ter diferenças gritantes de um país para o outro, dependendo da sua política de preços e volatilidade. Essa lista de preço é apenas para dar uma noção se o produto é caro ou barato na sua região.


FAQ - Perguntas e Respostas

O que é Glicizida?

O glipizide é um medicamento sulfonilureia utilizado no Diabetes Tipo 2 para sensibilizar as células beta pancreáticas e estimular a liberação de insulina.

As informações do Glicizida são verdadeiras?

As informações sobre o medicamento contidas nessa página podem não refletir total realidade, visto que pesquisas são atualizadas constantemente e informações podem divergir de diferentes bancos de dados, por esse motivo recomendamos consultar sempre a bula do medicamento e utilizar apenas com auxilio médico.

pt_BRPortuguese