Dopamina - Informações

A dopamina é um neurotransmissor catecolamina usado para tratar desequilíbrios hemodinâmicos, má perfusão de órgãos vitais, baixo débito cardíaco e hipotensão. Nessa página você tem acesso a todas as informações sobre Dopamina, como indicações de uso, contraindicações, efeitos colaterais, informações químicas, preço, história, origem, efeitos e outros. 

Índice de Conteúdo
- Informações
- História
- Indicações
- Efeitos Colaterais
- Contra Indicações
- Como Usar
- Média de Preço
- Outras Substâncias
- FAQ

Informações Básicas do Dopamina

Veja abaixo todos os detalhes e informações sobre Dopamina:

  • Nome: Dopamina
  • Nome em Inglês: Dopamine
  • Nome Genérico:
  • Tipo:
  • Fórmula Química: C8H11NO2

Informações Avançadas:

  • Nome Químico: 4-(2-aminoethyl)benzene-1,2-diol
  • Fórmula Molecular: C8H11NO2
  • Peso Molecular: 153.18 g/mol
  • Classe Terapêutica: Agonista dopaminérgico, precursor da norepinefrina e epinefrina
  • Mecanismo de Ação: Atua como neurotransmissor no sistema nervoso central e periférico
  • Forma de Administração: Intravenosa, oral, intramuscular, subcutânea

Dopamina - História, Descoberta e Origem

A dopamina é um neurotransmissor produzido no cérebro que desempenha um papel fundamental no funcionamento do sistema nervoso. Ela foi descoberta no início do século XX pelo fisiologista alemão Otto Loewi, que realizou experimentos com cães para demonstrar sua existência. Loewi recebeu o Prêmio Nobel de Medicina em 1936 por seu trabalho pioneiro na área. A dopamina é encontrada em regiões específicas do cérebro, como o mesencéfalo e a substância negra. Ela é responsável por regular diversas funções do organismo, como o movimento, a memória, o humor, a atenção, o sono e o aprendizado. Além disso, a dopamina também está relacionada ao sistema de recompensa do cérebro, sendo liberada em situações prazerosas e reforçando comportamentos positivos. A falta de dopamina pode causar diversos problemas de saúde, como a doença de Parkinson, caracterizada pela degeneração das células produtoras de dopamina. Além disso, a deficiência de dopamina também está associada a distúrbios psiquiátricos, como a depressão, o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e a esquizofrenia. Por outro lado, o excesso de dopamina no cérebro também pode ser prejudicial, causando transtornos como a mania, a esquizofrenia e o vício em drogas. Por isso, é importante manter um equilíbrio saudável de dopamina no organismo, evitando tanto a deficiência quanto o excesso. Além de sua importância para a saúde física e mental, a dopamina também desempenha um papel crucial no comportamento humano. Ela está relacionada a sensações de prazer, motivação e recompensa, influenciando nossas escolhas e decisões. Por isso, é comum que a dopamina seja chamada de "hormônio da felicidade" ou "hormônio do prazer". Em resumo, a dopamina é um neurotransmissor essencial para o funcionamento adequado do sistema nervoso e para a regulação de diversas funções do organismo. Sua descoberta e estudo foram fundamentais para a compreensão dos mecanismos cerebrais e sua importância para a saúde física e mental.

Indicações de uso - Dopamina

Veja abaixo em quais ocasiões é recomendado o uso de Dopamina:

  • Neurotransmissor que atua no sistema nervoso central;
  • Regula funções cerebrais como o humor, a memória e a atenção;
  • Ajuda a controlar os movimentos voluntários do corpo;
  • Estimula a sensação de prazer e recompensa;
  • Participa do processo de aprendizagem e motivação;
  • Contribui para o controle do apetite e do sono;
  • Pode ser utilizado como medicamento para tratar transtornos psicológicos, como depressão e ansiedade;
  • Indicado em casos de doenças neurológicas, como Parkinson e esquizofrenia;
  • Pode ser encontrado em alimentos, como carnes, laticínios e grãos.

Efeitos Colaterais - Dopamina

Veja abaixo alguns efeitos colaterais do Dopamina

  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Tontura
  • Insônia
  • Ansiedade
  • Agitação
  • Alterações de humor
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Palpitações
  • Pressão arterial elevada
  • Suor excessivo
  • Tremores
  • Confusão mental
  • Alucinações
  • Convulsões
  • Reações alérgicas
  • Reações no local da injeção
  • Diminuição da libido

Vale lembrar que os efeitos colaterais do Dopamina não significa necessariamente que você vai sentir esses sintomas. Em casos raros alguns sintomas podem aparecer,

ContraIndicações - Dopamina?

  • Ingestão de álcool
  • Uso de inibidores da monoaminoxidase (IMAO)
  • Uso de antidepressivos tricíclicos
  • Doença cardiovascular grave
  • Glaucoma
  • Feocromocitoma
  • Doença renal

Como Usar Dopamina

A dopamina é um neurotransmissor que desempenha um papel crucial no sistema nervoso, influenciando o humor, a motivação, o prazer e a atenção. Ela é liberada quando uma pessoa experimenta algo gratificante ou satisfatório. No entanto, o uso de dopamina exógena só é recomendado em situações médicas específicas, e deve ser prescrito e administrado por profissionais de saúde qualificados. Não é recomendado o uso de dopamina sem supervisão médica, pois pode acarretar em sérios riscos à saúde.

Média de Preço do Dopamina - Quanto Custa?

Abaixo temos uma lista com a média de preço do Dopamina em diferentes países, levando em consideração que esse valor pode estar bem diferente da realidade, com uma margem de erro de 50% a 100% mais caro ou mais barato.

  • Brazil: R$ 80,00 (BRL)
  • EUA: $ 45,00 (USD)
  • Euro: € 40,00 (EUR)

Os preços do Dopamina podem ter diferenças gritantes de um país para o outro, dependendo da sua política de preços e volatilidade. Essa lista de preço é apenas para dar uma noção se o produto é caro ou barato na sua região.


FAQ - Perguntas e Respostas

O que é Dopamina?

A dopamina é um neurotransmissor catecolamina usado para tratar desequilíbrios hemodinâmicos, má perfusão de órgãos vitais, baixo débito cardíaco e hipotensão.

As informações do Dopamina são verdadeiras?

As informações sobre o medicamento contidas nessa página podem não refletir total realidade, visto que pesquisas são atualizadas constantemente e informações podem divergir de diferentes bancos de dados, por esse motivo recomendamos consultar sempre a bula do medicamento e utilizar apenas com auxilio médico.

pt_BRPortuguese