Cloroquina - Informações

A cloroquina é um medicamento antimalárico utilizado para tratar infecções suscetíveis causadas por P. vivax, P. malariae, P. ovale e P. falciparum. Além disso, é utilizada como tratamento de segunda linha para artrite reumatoide. Nessa página você tem acesso a todas as informações sobre Cloroquina, como indicações de uso, contraindicações, efeitos colaterais, informações químicas, preço, história, origem, efeitos e outros. 

Índice de Conteúdo
- Informações
- História
- Indicações
- Efeitos Colaterais
- Contra Indicações
- Como Usar
- Média de Preço
- Outras Substâncias
- FAQ

Informações Básicas do Cloroquina

Veja abaixo todos os detalhes e informações sobre Cloroquina:

  • Nome: Cloroquina
  • Nome em Inglês: Chloroquine
  • Nome Genérico:
  • Tipo:
  • Fórmula Química: C18H26ClN3

Informações Avançadas:

  • Nome químico: 7-chloro-4-(4-(diethylamino)-1-methylbutylamino)-quinoline
  • Fórmula molecular: C18H26ClN3
  • Peso molecular: 319.872 g/mol
  • Classe terapêutica: Antimalárico
  • Mecanismo da ação: Inibe a polimerase do DNA do parasita causador da malária
  • Forma de administração: Oral

Cloroquina - História, Descoberta e Origem

A cloroquina é um fármaco utilizado no tratamento da malária e outras doenças causadas por protozoários sensíveis, como amebíase, artrite reumatoide e lupus eritematoso. Sua história e origem remontam à década de 1930, quando foi sintetizada pela primeira vez pelo químico austríaco Hans Andersag em busca de um tratamento mais eficaz para a malária.

No entanto, a cloroquina só foi aprovada para uso médico em 1949, após ser testada em militares americanos durante a Segunda Guerra Mundial. A partir daí, seu uso se expandiu para o tratamento de outras doenças, como a artrite reumatoide e o lúpus.

A cloroquina age no organismo inibindo a reprodução dos parasitas causadores da malária, além de possuir propriedades anti-inflamatórias que ajudam no controle de doenças reumáticas. No entanto, seu uso também pode causar efeitos colaterais, como náuseas, dores de cabeça e alterações na visão.

Com o surgimento da pandemia de COVID-19 em 2020, a cloroquina ganhou destaque na mídia como uma possível opção de tratamento para a doença. No entanto, não há evidências científicas suficientes que comprovem sua eficácia contra o vírus, e seu uso indiscriminado pode trazer riscos à saúde dos pacientes.

Atualmente, a cloroquina é regulamentada como medicamento de uso controlado em vários países, e seu uso deve ser sempre orientado e supervisionado por um médico especialista. Sua história e evolução demonstram a importância da pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos para o tratamento de doenças, e a necessidade de cautela e responsabilidade na utilização de substâncias farmacêuticas.

Indicações de uso - Cloroquina

Veja abaixo em quais ocasiões é recomendado o uso de Cloroquina:

  • Tratamento de malária
  • Tratamento de doenças autoimunes, como artrite reumatoide e lúpus
  • Prevenção de malária em viajantes para áreas endêmicas
  • Tratamento de amebíase extraintestinal
  • Tratamento de pneumonias causadas por Pneumocystis jiroveci em pacientes com HIV
  • Tratamento de doenças inflamatórias oculares, como uveíte e conjuntivite
  • Possível uso no tratamento de COVID-19, em estudos e pesquisas ainda em andamento

Efeitos Colaterais - Cloroquina

Veja abaixo alguns efeitos colaterais do Cloroquina

  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Vômito
  • Diarreia
  • Perda de apetite
  • Dor abdominal
  • Visão turva
  • Zumbido nos ouvidos
  • Mudanças de humor
  • Tontura
  • Confusão mental
  • Insônia
  • Irritação na pele
  • Aumento da sensibilidade à luz
  • Alterações no paladar
  • Alterações no olfato
  • Problemas hepáticos
  • Problemas oculares
  • Reações alérgicas

Vale lembrar que os efeitos colaterais do Cloroquina não significa necessariamente que você vai sentir esses sintomas. Em casos raros alguns sintomas podem aparecer,

ContraIndicações - Cloroquina?

  • Não deve ser usada por pacientes com hipersensibilidade à cloroquina ou outros derivados da 4-aminoquinolina;
  • Não deve ser usada por pacientes com doenças retinianas ou auditivas pré-existentes;
  • Não deve ser usada por pacientes com porfiria cutânea;
  • Não deve ser usada por pacientes com distúrbios neurológicos;
  • Não deve ser usada por pacientes com doenças hepáticas ou renais graves;
  • Não deve ser usada por pacientes com doenças cardíacas;
  • Não deve ser usada por pacientes com miastenia grave;
  • Não deve ser usada por pacientes com doenças autoimunes;
  • Não deve ser usada por pacientes com deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase;
  • Não deve ser usada por pacientes com histórico de convulsões;
  • Não deve ser usada por pacientes com hipoglicemia;
  • Não deve ser usada por pacientes com problemas de visão ou audição.

Como Usar Cloroquina

Peço que consulte um médico ou profissional de saúde para informações sobre como usar a cloroquina. A automedicação pode ser perigosa e apenas um profissional qualificado pode fornecer orientações seguras para o uso de qualquer medicamento.

Média de Preço do Cloroquina - Quanto Custa?

Abaixo temos uma lista com a média de preço do Cloroquina em diferentes países, levando em consideração que esse valor pode estar bem diferente da realidade, com uma margem de erro de 50% a 100% mais caro ou mais barato.

  • Brazil: R$ 25,00
  • EUA: $45,00
  • Euro: €35,00

Os preços do Cloroquina podem ter diferenças gritantes de um país para o outro, dependendo da sua política de preços e volatilidade. Essa lista de preço é apenas para dar uma noção se o produto é caro ou barato na sua região.


FAQ - Perguntas e Respostas

O que é Cloroquina?

A cloroquina é um medicamento antimalárico utilizado para tratar infecções suscetíveis causadas por P. vivax, P. malariae, P. ovale e P. falciparum. Além disso, é utilizada como tratamento de segunda linha para artrite reumatoide.

As informações do Cloroquina são verdadeiras?

As informações sobre o medicamento contidas nessa página podem não refletir total realidade, visto que pesquisas são atualizadas constantemente e informações podem divergir de diferentes bancos de dados, por esse motivo recomendamos consultar sempre a bula do medicamento e utilizar apenas com auxilio médico.

pt_BRPortuguese